O que é artrose e como tratar a doença

Cerca de 70% a 80% da população com mais de 65 anos possui artrose, conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS). Também chamada de osteoartrite, a condição se caracteriza pelo desgaste da cartilagem que reveste nossas articulações ou juntas, causando também alterações nas estruturas ósseas.

Ao contrário do que o senso comum acredita, a artrose em si não é uma doença, mas sim uma condição que se desenvolve pelo processo natural de envelhecimento ou como consequência de traumas, doenças reumatológicas como a artrite reumatóide ou até pelo uso demasiado e repetitivo das articulações.

De modo geral, as articulações mais afetadas pela artrose são as das mãos, da coluna, joelhos e quadris.

Causas da artrose

O desgaste articular pode ter diversas causas, que podem ser divididas em primárias e secundárias:

  • Artrose primária: ocorre principalmente pelo uso excessivo de uma articulação que causa danos à cartilagem. Em casos avançados, há uma perda total da cartilagem que envolve as extremidades ósseas nas articulações. Isso provoca o atrito direto entre os ossos, causando dor e limitação da mobilidade articular. Obesidade, esforços físicos repetitivos e esportes com impacto são fatores de risco. O processo natural de envelhecimento da articulação também se caracteriza pela causa primária da artrose.
  • Artrose secundárias: nesse caso, a condição ocorre consequência de traumas, doenças reumatológicas inflamatórias, necrose óssea, injeções intra-articulares repetidas de cortisona, doenças congênitas do esqueleto, doenças metabólicas e endócrinas, enfermidades em que há comprometimento de nervos periféricos e outras.

Sintomas da artrose

A intensidade dos sintomas da artrose varia muito de paciente para paciente. Alguns podem apresentar os sinais de forma leve e que desaparecem por determinados períodos ou de modo intermitente. Os principais sintomas da artrose são:

  • Dor nas articulações: geralmente aumenta de intensidade com o passar dos anos e geralmente piora ao final do dia e costuma passar com repouso;
  • Rigidez e diminuição da mobilidade articular: uma característica importante desse sintoma é que geralmente esse enrijecimento tende a desaparecer logo após o paciente começa a se movimentar;
  • Perda de flexibilidade: em casos mais graves, o paciente sente muita dificuldade em dobrar a articulação.
  • Rangidos e estalos na articulação;
  • Inchaço, quando há inflamação.

Tratamento para artrose

Não há cura conhecida para a artrose, mas existem alguns tipos de tratamentos que podem ajudar a reduzir a dor e a manter o movimento e a função articular. O uso de medicamentos como analgésicos, antinflamatórios e narcóticos aliados técnicas de fisioterapia, como a hidroterapia, podem melhorar muito os sintomas da artrose.

Além do tratamento conservador, existem procedimentos como as infiltrações, as mais comuns são as injeções de cortisona e de ácido hialurônico que ajudam a aliviar as dores. Em casos mais agravados de artrose em que o paciente já não apresenta melhora mesmo com o tratamento conservador aliado às injeções, recomenda-se a realização de uma cirurgia chamada de artroplastia, que consiste na substituição da articulação por uma prótese.


Sobre o Dr Evandro Marcelino
Ortopedista especializado em cirurgia do joelho em Criciúma
Médico graduado pela Universidade de Blumenau, com Especialidade em Ortopedia e Traumatologia, Dr. Evandro é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Joelho (SBCJ) e da Internacional Society of Arthroscopy, Knee Surgery and Orthopaedic Sports Medicine (ISAKOS).  Suas áreas de atuação incluem prótese, artroscopia e lesões de menisco e de ligamento cruzado. Atende em Criciúma, Tubarão e região, em Santa Catarina.  Para mais informações, clique aqui.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Siga no Instagram

Curta no Facebook

Médico graduado pela Universidade de Blumenau, com Especialidade em Ortopedia e Traumatologia, Dr. Evandro é Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Joelho (SBCJ) e da Internacional Sociaty of Arthroscopy, Knee Surgery and Orthopaedic Sports Medicine (ISAKOS).